C CASA QUIETA: Junho 2008

quinta-feira, junho 26, 2008

TU E O MAR


Nunca me esqueço da única casa,que compreende quem nela mora.Todos os dias continuam os mesmos,sei que se torna rotina dizer o memso sempre que se abre esta porta.Continuo sem conseguir encontrar a chave que me leve para o outro mundo.Há espaço que tenho que pisar,mas a falta de forças,não me ajuda,cada vez mais me sinto fraco,e incapacitado de continuar,os dias passam muito rápido e continuo parado no tempo.Há sempre uma resposta ou não para o que sentimos,e para o que gostariamos de nunca ter sido.Fala uma lufada de ar fresco,nesta brisa quente junto a este mar de emoções e destinos que ninguém entende,para onde irá aquele barco que nunca atraca,no meu porto de abrigo?
Continuo a entender que jamais voltarás a ser minha,mas de uma coisa eu sei,não podes pertencer a mais ninguém.Bjs

domingo, junho 01, 2008

PARABÉNS DAFT


E pronto mais um ano e mais um aniversáro,e tudo igual,continua tudo exactamente como há um ano atrás,enfim...