C CASA QUIETA: Julho 2006

domingo, julho 30, 2006

3 COISAS


"Há três coisas na vida que nunca voltam atrás:a flecha lançada,a palavra pronunciada e a oportunidade perdida."

Provérbio Chinês

sexta-feira, julho 21, 2006

PARA... OBRIGADO POR ESTARES AI


"O longo caminho que nos separa, junta-se na memória do que já vivemos... O teu pensamento é o meu pensamento, a tua saudade é a minha saudade e o teu medo é o meu medo. Quando te sentires só, olha o mesmo céu que eu, para podermos no universo sentir que estamos ambos lá!!! Adoro-te"


Comentário enviado por... Alusivo ao texto Outrora ,Obrigado pelo Mail

quarta-feira, julho 12, 2006

CALOR


Finalmente é quarta-feira e o calor continua a apertar por aqui.Desejava ter-te aqui para que os nossos corpos se pegassem com este tórrido calor e nos envolvessemos em gotas de suor cristalinas embebidas em amor e carne,em esperanças e alegrias em sentimentos distintos mas verdadeiros.Mesmo com este calor merecias estar aqui a meu lado,hoje talvez não seja tarde para o dizer, sinto-te em cada dia que passa,cada vez mais e mais.

sexta-feira, julho 07, 2006

OUTRORA


Mais agora do que nunca tenho sentido muito a tua falta.Ao longo destas noites sinto a tua voz no meu pensamento a tua preocupação os teus desejos.Recordo-me plenamente do teu sorriso da tua alegria do teu suspiro.Tenho audades tuas nem sabes quantas?tenho saudades de ouvir o telefone tocar.
Sinceramente não entendo o porquê da tua ausência ,sei que vagueias por ai mas nenhum é o meu caminho.
Ainda és um pedaço de mim,espero que os teus passos cada vez mais distantes das minhas estradas,não se propaguem no infinito.
Continua a não ser nada fácil caminhar sem ti,fazes-me falta.
Volta mesmo que tenhas incertezas,dúvidas ou medos,sabes que jamais te trocarei pelo incerto ou por outros caminhos aceita a minha mão,pega-lhe ela saberá onde te levar.Adoro-te

segunda-feira, julho 03, 2006

SE !


"Se não fosse esta doença chamada saudade
Se a razão do meu sofrimento,não se apelidasse distância
Se a vontade de partir,fosse tão forte como o desejo de chegar
Se a revolta que me aflige,não me toldasse os pensamentos
Se no espelho,não reflectisse a imagem de um inútil
Se nos pegos da minha crença,coressem as lágrimas que derramo
Se um infinito abraço,abarcasse todos os chaparros da minha infância
Se nas veredas dos sonhos,ciganos e malteses me saíssem ao caminho
Se na palma da mão,desenhasse os contornos da minha existência
Se o farol da imaginação,não fosse atraiçoado pelo feitiço da demência
Se esta dor interminável,não me corroesse as vísceras e a alma
Se a não fosse um nada dentro do vazio
Se derrepente enlouquecesse,talvez um dia pudesse ser feliz!"

Se! - Viriato Ventura